Início / Bahia / Neto se diz satisfeito com 2017 e promete um 2018 ainda melhor: “tem muita coisa importante para acontecer”

Neto se diz satisfeito com 2017 e promete um 2018 ainda melhor: “tem muita coisa importante para acontecer”

Em entrevista à Rádio Metrópole na manhã desta sexta-feira (22), o prefeito de Salvador, ACM Neto, realizou um balanço do seu governo à frente da Prefeitura. Segundo Neto o ano começou com muitas dificuldades “em função de incertezas políticas e econômicas no país”. “Precisamos ser muito austeros no começo do ano, apertamos o cinto. Foi um ano de muitos ajustes, porém, de muito planejamento. Cumprimos as principais metas de 2017. Hoje, cada órgão, secretaria e diretoria tem ideia de metas até dezembro de 2019, graças ao planejamento estratégico realizado pela Prefeitura”.

O programa Salvador 360 é hoje o maior programa do governo municipal, o principal plano econômico para a terceira capital do país. “Salvador sempre foi a capital nacional do desemprego. Graças a Deus não somos mais. Criamos 50 mil novos postos de trabalho de carteira de trabalho na cidade de Salvador. O programa está apenas começando e será mais vistoso a partir do próximo ano, porém, deixamos a base pronta”, apontou o edil.

Com uma agenda lotada, Neto admitiu que ainda tenha muita obra a ser entregue na cidade. “Estamos inaugurando praticamente uma obra por dia. Ontem, foram três, hoje serão duas. Até o aniversário da cidade teremos uma programação intensa. Será uma maratona”, disse.

“No segundo mandato temos que melhorar os desafios, porque não somos comparados com o antecessor, e sim, com a gente mesmo. Quero começar a virada do ano em pleno vapor, em ritmo acelerado. Os grandes projetos estão ai na boca para serem inaugurados. Tem coisa muito importante para acontecer em 2018”, finalizou o prefeito. 

 

Sobre Mathias Jaimes

Leia Também

Lula se mostrou nervoso e violento no RJ: ameaças e ataques ao TRF 4

A quase uma semana de ser julgado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da ...

Deixe uma resposta