Início / Bahia / Ireuda Silva conclui primeiro ano de mandato: “Realizador e motivo de orgulho”

Ireuda Silva conclui primeiro ano de mandato: “Realizador e motivo de orgulho”

A vereadora de Salvador Ireuda Silva (PRB), vice-presidente da Comissão da Reparação, acredita que 2017, seu primeiro ano de mandato, foi realizador e motivo de orgulho, tanto por suas atividades legislativas quanto pelas ações sociais realizadas em comunidades soteropolitanas. Uma delas ocorreu na Semana das Crianças. Nos dias 12 e 15, a republicana distribuiu kits com doces e biscoitos, conduziu brincadeiras e jogos, como cabo de guerra e pula-corda, e outras atividades lúdicas, como exibição de filme com pipoca e distribuição de algodão-doce. No domingo, o evento contou também com a presença da secretária de Promoção Social e Combate à Pobreza, Tia Eron. “Era visível a alegria e a satisfação das crianças, que é o que nos dá forças para persistir nessa árdua tarefa. O Dia das Crianças é uma das datas mais tradicionais de nosso calendário e também uma das mais comerciais. Mas na nossa cidade, pobre e desigual como é, um número muito pequeno de famílias está inserido na sociedade de consumo e, consequentemente, pouquíssimas crianças são contempladas com a possibilidade de serem lembradas nesse dia”, comenta Ireuda.

Já neste Natal, a republicana, ajudada por sua equipe, ofertou um café da manhã na comunidade Paz e Vida. A felicidade dos moradores que participaram da confraternização era expressa em cada olhar e em cada sorriso com a certeza de que eles são visíveis aos olhos da parlamentar. Durante a realização da confraternização, a comunidade celebrou com Ireuda, entoando um hino de esperança de dias melhores para o novo ano.

A edil também não deixou o Dia das Mães passar em branco, promovendo uma ação social na Comunidade Baixa Fria. “Faço trabalho social há muitos anos, mas cada experiência é sempre única e humanamente enriquecedora. Fiquei profundamente emocionada diante daquele momento de alegria que pudemos proporcionar àquelas pessoas, cujo maior bem é o amor que nutrem pelo próximo”, afirma a vereadora.

Em se tratando de projetos, a Câmara Municipal de Salvador (CMS) aprovou uma matéria da vereadora que institui o 26 de agosto como o Dia Municipal de Combate ao Racismo no Esporte. Em novembro, a republicana também realizou uma audiência pública sobre o tema, motivava pelo racismo sofrido pela torcedora do Bahia Edna Mattos, em agosto. “Essa data ficará registrada no calendário de Salvador como forma de refletir sobre esse problema que todos sabemos ser real. Como tenho dito, todo mundo tem em mente algum caso em que um jogador foi alvo de xingamentos pejorativos relacionados à cor da pele, seja por parte da torcida, seja por parte dos próprios colegas”, avalia Ireuda, que é vice-presidente da Comissão da Reparação.

Também foi aprovado um projeto de lei que institui o dia 23 de setembro como o Dia Municipal de Combate à Exploração Sexual Internacional de Mulheres. “A Bahia é o terceiro estado com maior número de vítimas de exploração sexual de mulheres. Além disso, as brasileiras, principalmente as jovens e de baixas renda e escolaridade, estão entre os principais alvos de grandes redes de tráfico humano internacional”, disse a republicana, acrescentando que é urgente voltar um olhar mais atento para o tema.

Entre as inúmeras sessões especiais e audiências públicas, a vereadora realizou uma sessão especial em homenagem ao Dia Municipal da Mulher Negra, bem como ao Dia Internacional da Mulher Latina e Caribenha e ao Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. O evento também concedeu o Prêmio Maria Felipa a mulheres negras que ocupam lugar de destaque na luta contra o preconceito e em prol da autoafirmação.

Entre as homenageadas, estiveram as cantoras Margareth Menezes e Virgínia Rodrigues, a esteticista Negra Jhô, a estilista Najara Black, a líder comunitária Rose Meire dos Santos Silva, a pugilista Adriana Araújo, a jornalista Mia Lopes, a quituteira Iracema (Neinha), a voluntária social Gerusa Santos, a deputada federal pelo Rio de Janeiro Tia Ju (PRB), a embaixadora colombiana Gisela Perez Fonseca e a missionária Isa Reis.

Em maio, Ireuda realizou ainda uma sessão especial pelo Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. “A cada hora, cinco casos de violência contra meninos e meninas são registrados no Brasil, e olha que estamos falando apenas dos casos que são denunciados. Dessa forma, é urgente que nos engajemos nessa luta, cobrando punições mais rigorosas, políticas de enfrentamento e acompanhamento das vítimas”, declara.

A republicana também conduziu uma audiência pública que discutiu a rede de assistência à pessoal com doença falciforme. O evento, proposto pelo deputado estadual José de Arimateia (PRB), aconteceu na Sala das Comissões Herculano de Meneses, na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Esta foi mais uma das ações do Novembro Negro que a vereadora realiza.

Outro evento de sucesso foi um bate-papo sobre os desafios que a mulher negra enfrenta no mercado de trabalho em Salvador, na Bahia e no Brasil como um todo. Em um auditório lotado na Faculdade de Economia da Universidade Federal da Bahia (UFBA), a vereadora republicana aproveitou a oportunidade para relacionar o tema com a sua trajetória pessoal enquanto mulher negra. “A luta para conquistar espaço no mercado de trabalho e ter acesso a educação de qualidade é extremamente árdua”, pontuou. De acordo com a edil, o objetivo da palestra foi motivar os presentes, fazendo-os entender que “esse é um espaço [o mercado] onde eles devem habitar, estudando, crescendo” do ponto de vista profissional e humano.

Além disso, houve uma sessão solene, na Câmara Municipal de Salvador (CMS), para conceder a Comenda Maria Quitéria à Dra. Mônica Almeida Neri por serviços prestados ao município. A vereadora também teve R$441 mil em emendas liquidadas, com obras de incentivo ao esporte e asfaltos em ruas (mais de 200 toneladas) em comunidades como São Cristóvão, Jardim Nova Esperança, Tancredo Neves, Itapoã e Feira de São Joaquim. Ao todo, foram 232 projetos de leis, indicações e resoluções. Para 2018, Ireuda espera continuar firme e forte com suas bandeiras de luta contra o racismo e a favor dos direitos da mulher, tanto na atividade legislativa quanto nas ações sociais nas comunidades soteropolitanas.

Sobre Mathias Jaimes

Leia Também

Lula se mostrou nervoso e violento no RJ: ameaças e ataques ao TRF 4

A quase uma semana de ser julgado em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da ...

Deixe uma resposta