Início / Destaque / ACM Neto lança o eixo Cidade Inteligente do programa Salvador 360

ACM Neto lança o eixo Cidade Inteligente do programa Salvador 360

Criar, dentro de Salvador, e guardadas as devidas proporções, uma espécie de Vale do Silício na primeira capital do Brasil. Essa é uma das metas ousadas do quinto eixo do programa Salvador 360, chamado de Cidade Inteligente, que foi lançado hoje (20) pelo prefeito ACM Neto, em evento realizado no Terminal Marítimo da Bahia, no Comércio. Também estiveram presentes o vice-prefeito Bruno Reis, os secretários Guilherme Bellintani (Gestão), André Fraga (Cidade Sustentável e Inovação), Tiago Dantas (Gestão) e Geraldo Júnior (Trabalho e Emprego), demais gestores municipais, autoridades e representantes dos segmentos econômico e acadêmico da cidade.

O objetivo deste eixo é criar em Salvador um ambiente tecnológico para reposicionar a cidade quando o assunto é modernização de processos, solução de problemas com uso da inovação e desenvolvimento econômico, com geração de emprego, renda e mais qualidade de vida para a população. No total, são 35 projetos ou ações, que inserem a tecnologia como uma importante política pública da capital.

Além disso, o Salvador 360 Cidade Inteligente visa promover o desenvolvimento econômico com base em empresas e soluções voltadas à inovação, assim como dar continuidade à eficiência e modernização da gestão e serviços públicos, algo que começou em 2013. Sendo assim, a proposta é fazer com que a capital baiana siga a tendência de ser uma cidade digital, mais ágil e eficiente, a exemplo das demais metrópoles do mundo. “A iniciativa representará um novo paradigma em Salvador. As ações que temos realizado, a exemplo do NOA Cidadão, do CittaMobi, dos semáforos inteligentes e do Cemadec (Centro de Monitoramento da Defesa Civil), mostram que estamos preparados para sonhar mais alto. A intenção é ter uma Prefeitura mais inteligente em um ambiente mais inteligente, o que significa uma cidade mais inteligente”, pontuou o prefeito.

Sob a coordenação da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), o eixo conta também com a participação das secretarias Cidade Sustentável e Inovação (Secis), de Gestão (Semge), de Mobilidade (Semob) e de Trabalho, Esporte e Lazer (Semtel), além da Companhia de Governança Eletrônica de Salvador (Cogel). A construção da inciativa contou, ainda, com a participação de entidades empresariais e acadêmicas da capital. O investimento previsto neste eixo é de R$150 milhões até 2020. Algumas das ações já estão em curso.

O projeto-âncora deste eixo é o Hub Digital de Salvador, que será instalado justamente no Terminal Marítimo e tem como ideia ser um Vale do Silício municipal, gerando 300 empregos diretos. Na fase inicial, a estrutura preparada pela Prefeitura contará com capacidade para abrigar 100 startups (empresas emergentes), que deverão desenvolver projetos que envolvem os setores financeiro, jurídico, social e de serviços.

O gerenciamento do Hub de Tecnologia será feito por uma grande empresa com experiência internacional em atração de startups, que terá a missão de selecionar os melhores projetos pertencentes a diversos segmentos, de todas as partes do mundo. Para a implantação, deverá ser promovida a captação de fundo de R$100 milhões para os próximos cinco anos. A intenção é de que a estrutura comece a ser implantada até março de 2018.

Sobre Mathias Jaimes

Leia Também

Para Jaques Wagner, Michel Temer “é um homem que tem uma história, é um constitucionalista”

Em matéria veiculada no site da Band (clique aqui), em setembro de 2009, o então ...

Deixe uma resposta